quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Vídeo-aula 20: Bullying





Na vídeo-aula 20, a professora Paula Fernandes fala sobre o fenômeno do Bullying, ocorrência já comum nos dias de hoje. 
O bullying caracteriza-se pelo ato de agressão, física, verbal ou moral, que ocorre repetidas vezes, sem motivação evidente e realizada por vários estudantes contra um outro, numa relação desigual de poder. O fenômeno, mais comum entre os meninos do que entre as meninas, acontece no mundo todo. Aproximadamente, 50% das crianças em idade escolar já foram vítimas, sendo que 10% delas são vítimas regulares.

Agressores
- apresentam comportamento hostil, e se consideram melhores e superiores em relação aos alvos;
- acreditam na impunidade dos seus atos na escola, o que reforça o comportamento agressivo;
- estão em famílias desestimuladas, pais violentos, agressivos e opressores;
- geralmente já foram alvos;
- comorbidades: transtosrnos de conduta, TDAH.


Alvos
- alunos tímidos, quietos, inseguros, com poucas habilidades sociais, sem capacidade de reação;
- fisicamente mais frágeis;
- alunos novos, vindos de outras escolas ou cidades;
- alunos de religião e raça diferentes;


Testemunhas
- alvos indiretos do bullying;
- medo de falar o que presenciam; 
- ambiente escolar hostil e inseguro.

As vítimas de bullying geralmente não procuram ajuda porque acreditam que os agressores nunca serão punidos e, assim, têm medo de serem ainda mais prejudicados pelos agressores. As pessoas que presenciam situações de bullying, muitas vezes, minimizam o problema, tentando não tomar atitude diante do ocorrido, o que acaba se perpetuando e ficando mais grave.


Cyberbullying
- salas de bate papo, comunidades, páginas da internet, redes sociais;
- muitas vezes, agressores expõem imagens e vídeos das vítimas;
- geralmente acompanha o bullying dentro da escola, é um adicional.

No vídeo, a garota Isabela Nicastro, vítima do cyberbullying, fala, em entrevista a Serginho Groisman, sobre a experiência ruim pela qual passou. 



Sofrimento 
- causa grande sofrimento e afeta o desenvolvimento social, emocional e no relacionamento acadêmico;
- queda de rendimento escolar, resistem a ir à escola, troca frequente de escola;
- episódios depressivos, pânico, fobia escolar.


Bullying na escola - principais ações do agressor: apelidar, ameaçar, agredir, hostilizar, ofender, humilhar, discriminar, excluir, perseguir, assediar, furtar, quebrar objetos pessoais. 


Ações dos educadores

- identificar precocemente: levar em consideração que pode ser algo além de uma "briguinha";
- conscientização - prevenção e tratamento;
- casos mais greves: encaminhamentos médicos e psicológicos (de agressores, testemunhas e vítimas);
- programas antibullying: orientação à comunidade escolar - oferecer estratégias para lidar com o problema;
- tornar o ambiente agradável, seguro e acolhedor.

Os professores devem: 
- promover palestras, reuniões, textos explicativos;
- promover debates, atividades que considerem o respeito mútuo, o trabalho em grupo;
- comitês antibullying a fim de perceber a existência do bullying; 
- não tolerar bullying;
- estimular as denúncias contra o bullying;
- fornecer auxílios aos alvos, agressores e testemunhas.

No blog, o tema bullying já foi abordado. Segue o link: http://educatransforma.blogspot.com/2011/10/video-aula-28-o-fenomeno-do-bullying.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário